• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 02/10/2017

    Primeiras impressões do livro "nunca olhe para dentro" de Amanda Ágatha Costa

    Olá, leitores!

    Recebi da autora, parceira do blog, Amanda Ágatha Costa, os primeiros capítulos do seu livro "Nunca olhe para dentro" que será lançado amanhã (dia 03/10) na Amazon, então se gostarem já dá para comprar e ler logo hehe. 

    Sinopse:

    Nem sempre a vida é colorida como um quadro ou suave como uma pincelada, às vezes é o contrário de tudo isso. Depois de perder os pais em um acidente de carro aos oito anos de idade, a única coisa que Betina precisa fazer é encontrar o responsável por ter destruído sua família na noite que daria início à sua próspera carreira como pintora. Agora longe dos pincéis e das paletas, ela está focada em terminar a primeira graduação e procurar na justiça um pouco de consolo para o caos que o seu passado ainda traz. Ao lado de seus amigos e sob o teto de uma tia que a detesta, ela perceberá de que cores as pessoas são feitas, e do quanto é realmente necessário olhar para dentro de tudo aquilo que a assombra, mesmo que para isso precise passar por uma inesperada decepção.

    Créditos: Amanda Ágatha Costa

    Betina é uma menina que convive com o trauma de ter perdido os pais em um acidente do qual possui poucas lembranças visto que tinha apenas oito anos. Doze anos depois do ocorrido ela tenta conviver com a tristeza e se permite sofrer e relembrar tudo isso toda sexta-feira. Umas das coisas que mais dói na nossa protagonista é saber que o culpado ainda está impune enquanto ela tem que conviver com a perda diariamente. Por isso ela continua tentando resolver o mistério acerca do culpado do acidente.
    A pessoa que estava por trás daquele volante não só tirou o carro da sua pista e invadiu a nossa, como fez o que um vampiro faz: sugou tudo que eu tinha de melhor.
    Agora com vinte anos, Betina cursa psicologia e sonha em ser pintora, além disso costuma associar cores com sentimentos, aliás isso foi um dos pontos mais interessante deste início de leitura:

    Depois de passar por todas as cores , dar de cara com a morte e viver na penumbra por muitos anos, a última coisa da qual eu preciso é voltar para o preto. O cinza é aceitável. O preto é o que eu mais abomino.
     A narrativa em primeira pessoa foi um acerto da autora, visto que nos conectamos e nos emocionamos com a personagem logo no início da leitura. Finalizo dizendo que é um drama que tem tudo para dar certo. Logo mais terá resenha completa aqui no blog. Lembrando que a partir de amanhã a obra já estará a venda na Amazon. 

    Um comentário:

    1. Tai, muito obrigada por ter trazido as primeiras impressões de NOPD aqui no seu blog! Espero que goste do restante da história ♥ Beijos!

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo