• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 05/08/2017

    A noiva devota, de Mari Scotti (resenha)

    Olá, leitores!

    "A noiva devota" é um romance de época, e o segundo volume da série da Família Hallinson, que se inicia com "Montanha da lua", escrita pela brasileira Mari Scotti, parceira aqui do blog, e contém 248 páginas. Nesta sequência, Mical e Octávio dão lugar a Samuel e Rosalina. Samuel é o filho mais novo do casal e carrega o peso de ser um Hallinson, filho de uma lenda: o casal que com o amor venceu uma maldição. Mas por ser o mais novo, não tem tantas responsabilidades, não vai herdar as responsabilidades do pai. Samuel não pretendia casar tão cedo, até que, em um baile, vê Rosalina Acker sufocada com a roupa apertada e ao tentar ajudá-la é flagrado despindo a moça. A mãe de Rosalina, Margarida Acker, vê essa como uma boa oportunidade para casar a filha com um Hallinson. Já Samuel aproveita a oportunidade para se aproximar de Isabel Acker, a irmã mais velha de Rosalina, por quem tem uma atração física. Além disso, Rosalina é apaixonada por Samuel desde criança, visto que ele brincava com o seu irmão Romoaldo.

    Eu era filho de uma lenda. E precisava superar expectativas além da minha própria capacidade.
    Foto: arquivo pessoal

    Sonho com Samuel Hallinson desde que o vi comprando botas com o irmão mais velho há mais de dez anos e penso nele quando penso em um matrimônio feliz.
    Então, a história vai se desenrolar em torno do noivado. É um enredo que parece simples à primeira vista, mas é muito bem trabalhado e desenvolvido com todos os detalhes que um romance de época precisa para te fazer entrar na história. É nítido que a autora fez uma pesquisa bem detalhada a respeito dos costumes da época, visto que os descreve muito bem.

    Os recitais e concertos caseiros não eram raros, mas também não ocorriam em dias comuns. Segundo a etiqueta, deveriam ser anunciados com convites de tecido especial e para os nomes mais conceituados da cidade.
    Foto: arquivo pessoal


    Todos os personagens são bem desenvolvidos, inclusive os secundários, gostei muito de ver Mical no papel de mãe dedicada, continua madura. Já Octávio, não gostava muito do personagem e ele não mudou muito hehe, continua o mesmo, mas foi bom recordar. A narrativa é feita em 1ª pessoa se revezando entre os protagonistas: Samuel e Rosalina. Eu, particularmente, gostei muito mais da Rosalina: acredita no amor, não é interesseira, nunca culpou Samuel pelo noivado ter acontecido, e vale ressaltar que, como boa parte das mulheres, é insegura com o seu corpo, visto que manca. Enfim, é uma personagem que é fácil de se identificar e se apegar. O outro protagonista, Samuel, é confuso com os seus sentimentos e indeciso, confesso que tive raiva dele em alguns pontos da leitura, assim como tive do seu pai, Octávio, em "Montanha da Lua".
    Novamente Mari Scotti me surpreendeu, mostrando uma evolução na sua narrativa e me fazendo entrar em sua história. Já leram a obra? Pretendem ler? Comentem.

    Um comentário:

    1. Obrigada pela resenha!! Fico feliz que tenha gostado da trama. Espero que curta o Gregório, já que os homens Hallinson não tem te agradado hahaha. Beijocas, Mari

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo