• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 29/05/2017

    As narrativas mais criativas dos livros

    Olá, leitores!

    A narrativa é uma parte muito importante de um livro e deve ser bem pensada na hora de escrever a obra: em 1ª ou 3ª pessoa? Por quê? Quando bem feita a narrativa conquista o leitor, já uma não tão boa pode afastá-lo. No presente post, vim mostrar algumas narrativas que me chamam atenção por serem bem distintas das demais, algumas ficaram famosas por isso,  elas vão além de apenas optar pela 1ª ou 3ª pessoa, tem um "Q" a mais que me fazem ficar com vontade de ler.

    Créditos: do autor

    A menina que roubava livros (Markus Zusak):

    Um dos pontos mais altos da obra, em minha opinião é o fato de ser narrado pela Morte, que descreve a história dando sua opinião como se fosse uma pessoa. Ela comenta desde seus encontros com a menina (situações que a protagonista viu a morte de perto) até como é levar a alma das pessoas.


    Memórias póstumas de Bras Cubas (Machado de Assis):

    Machado inovou muito na época ao colocar Brás Cubas contando a história de sua própria vida só que começando pela morte e indo para a juventude. Menção honrosa para "Dom Casmurro" que até hoje não sabemos se Capitu traiu ou não Bentinho por conta da narrativa.

    O grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald):

    Outro clássico da lista. Um dos pontos que me chama atenção, fazendo que a obra esteja na minha lista de próximas leituras é a narrativa, em 3ª pessoa por  Nick Carraway, que não é um personagem importante para o desenvolvimento da trama apesar de ter o papel de narrador. Ele é vizinho do Gatsby, nosso protagonista, e narra tudo que observa da janela e o que as pessoas que frequentam as festas relatam para ele. Já pensou se uma vizinha resolve narrar minha vida? Até que ponto se relata desse modo o que de fato ocorre? Fica a reflexão.

    A garota no trem (Paula Hawkins):

    Agora abordando um livro mais recente, a garota no trem conta a história de Rachel que todos os dias pega o mesmo trem e fica imaginando a vida das pessoas que moram naquela paisagem corriqueira de sua rotina, inclusive costuma inventar nomes para aquelas pessoas. Até que um dia ela presencia um acidente e no dia seguinte descobre que a moradora da casa está desaparecida. Achei a ideia de ver a história inicialmente através de um trem distinta e genial, combinada com mistério então... Chama muito minha atenção.

    Quais as narrativas que você acha mais criativas? O que achou da minha seleção? Comente.

    29 comentários:

    1. Olá
      Adorei seu post, e preciso concordar que A menina que roubava livros é incrível, em especial por conta de sua narrativa mesmo. Também já li O grande Gatsby e amei o estilo desenvolvido, assim como em A garota no trem. Sobre Memórias póstumas de Bras Cubas não posso comentar pois não li, pelo menos não lembro de ter lido..
      Beijos, F

      ResponderExcluir
    2. Quando eu li A Menina Que Roubava Livros fiquei um pouco espantada com a narrativa, mas nada que não me fizesse devorar o livro. Fiquei com muita vontade de ler Machado de Assis e O Grande Gatsby agora que você disse como é a narrativa. Confesso que fico com receio de alguns livros e acabo deixando de lado. Gostei bastante da sua seleção! Beijos

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom que gostou dos livros selecionados, achei que eles tem uma narrativa bem distinta.

        Excluir
    3. Desses que você citou li apenas A menina que roubava livros e A garota no trem e na época não havia prestado atenção, mas agora que você falou admito que concordo, essas realmente são narrativas que saem do comum de um modo geral e dentro de seus próprios gêneros, eu por exemplo nunca li nenhuma outra história contada dessa forma. O que é bom, gosto de perceber criatividade nos escritores capazes de surpreender até mesmo os leitores mais antigos.

      Beijos!

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Falou bonito! É incrível como tento tantos livros ainda nos surpreendemos com a criatividade dos autores na narrativa.

        Excluir
    4. Olá, tudo bom?

      Dos livros citados só li A menina que roubava livros e Memórias póstumas de Bras Cubas, e quando li eles no começo estranhei as narrativas mas depois quando me acostumei com elas os livros fluíram muito bem. Os outros ainda quero ler e já gostei de saber que as narrativas são diferentes das que estamos acostumadas ver em livros.

      Beijos:*

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sou suspeita para falar da menina que roubava livros, simplesmente apaixonada pela narrativa da morte.

        Excluir
    5. Oie, tudo bom?
      Eu teria que discordar de você em A garota do trem. Achei esse livro arrastaaaaaaaado demais. Mas Markus é o meu autor favorito, exatamente por ter esse poder de conversar com o leitor de uma maneira tão natural e fluída. Uma narrativa que eu amo também é do livro "Caixa de Pássaros".

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Sério? Ainda não li, coloquei na lista por conta da narrativa distinta. Não li a "caixa de pássaros" ainda, vou anotar a dica.

        Excluir
    6. Oi tudo bem
      desses citados eu so li A garota no trem eu confesso que demorei para engrenar na historia achei um pouco confussa por conta de muito ponto de vista mais depois da metade do livro não consegui mais parar de ler para saber o que ia acontecer no final
      já os outros eu nunca li mais já vi o filme menina que roubava livros e gostei mais ainda nao tive oportunidade de ler .

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Menina, o livro é muito melhor do que o filme, justamente pela presença da narrativa da morte.

        Excluir
    7. Oiee Tainan ^^
      "A menina que roubava livros" é incrível, né? Foi uma das narrativas mais criativas que eu já vi. Eu teria colocado "Aos olhos de Zoe" na lista, pois tem a narração de cachorros ♥ Lembrei agora de um livro (não lembro o nome) cuja narrativa é feita por um feto. Ainda não o li, mas vi resenhas positivas.
      MilkMilks ♥

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Já ouvi falar desses livros, parecem ter narrativas bem diferentes também.

        Excluir
    8. Oie!
      Nossa, realmente, alguns livros se destacam pela narrativa original e criativa.
      Acredita que não li ainda nenhum dos livros que indicou? Preciso mudar isso, pois gosto de narrativas diferentes.
      Adorei a sua postagem.
      Bjks!
      Histórias sem Fim

      ResponderExcluir
    9. Oiee!!
      Gostei bastante da sua seleção e das suas observações sobre as narrativas...
      Confesso que só li os livros de Machado de Assis, e apesar de todos reclamarem da leitura, por ter que ler obrigados na escola, hoje podemos compreender o porquê de ele ser tão reconhecido né?
      Ainda quero ler todos os outros, principalmente depois das suas observações, fiquei ainda mais curiosa!
      Um beijo

      www.asmeninasqueleemlivros.com

      ResponderExcluir
    10. Oi.

      Já li A menina que roubava livros, que eu adorei, tanto o livro, quanto o filme. O livro ficará sempre no meu coração. Os outros dessa lista eu ainda não li, tento ler Memórias póstumas de Bras Cubas, mas não passei do começo. Quero ler também A garota no trem.

      ResponderExcluir
    11. oie, são bem bacanas essas narrativas e também gosto das que inovam. Gosto das narrações de a menina que roubava livros e de a garota no trem, e achei ótima a ideia de o grande catisbi, fiquei com vontade de lê-lo.

      ResponderExcluir
    12. Olá Tainan,
      Nunca tinha parado para pensar em narrativas diferentes, mas adorei as suas escolhas. Já li A Menina que Roubava Livros e acho que esse livro tem uma narrativa muito peculiar. Também li O Grande Gatsby e lembro que gostei muito da narrativa.
      Tenho muita vontade de ler A Garota no Trem, pois acho bastante peculiar.
      Beijos

      ResponderExcluir
    13. Oi! Concordo com você que uma boa narrativa é tudo. Por mais que a história seja boa, se ela for mal narrada ninguém consegue ler. Desses que você falou, só li os dois primeiros. Confesso que já tinha muita curiosidade pelo Gatsby e pela garota no Trem, agora só aumentou. Excelente postagem!

      ResponderExcluir
    14. Oiiii,

      Dos livros que você citou eu só conheço A Menina Que Roubava Livros e Memorias póstumas, mas admito que não gostei muito de Memorias póstumas. No entanto A Menina Que Roubava Livros é um dos meus preferidos da vida!! A narrativa dele é uma das melhores que eu já li até hoje, envolvente e instigante, faz com que a gente devore o livro para descobrir o que irá acontecer com a Liesel. Adorei o post e o tema.

      Beijinhos...
      http://www.paraisoliterario.com/

      ResponderExcluir
    15. Oi!
      Eu não li nenhum dos livros citados em sua lista, infelizmente.
      A menina que roubava livros eu até tentei começar a ler, mas na época acho que não era meu forte esse gênero e deixei o livro pra lá, até hoje não retornei, mas realmente o fato dele ser narrado pela morte é um tanto peculiar

      ResponderExcluir
    16. Olá,

      Achei seu post mega interessante! Dos livros citados, eu já li A menina que roubava livros e A garota no trem, achei ambas muito interessantes, e realmente se destacaram. Gosto muito de narrativas em formas de cartas, já li alguns livros desse tipo, mas o que mais me marcou foi As vantagens de ser invisível. Outra narrativa que acho legal é a que intercala passado e presente, e nesse caso há vários livros desse tipo que me agradam.

      Beijos,
      entreoculoselivros.blogspot.com

      ResponderExcluir
    17. Oi Tainan, tudo bem?
      Muito legal o seu post, dos livros citados eu li apenas A menina que roubava livros e concordo com você que a obra tem uma narrativa muito criativa. Os outros já ouvi falar e morro de vontade de ler A garota do trem!

      Beijos

      http://www.oteoremadaleitura.com/

      ResponderExcluir
    18. Já tentei ler A menina que roubava algumas vezes e não consegui, justamente por conta da narrativa, mas em compensação, A garota no trem eu li em um dia porque me prendeu demais! A narrativa é o fator principal para manter o leitor interessado, definitivamente.

      ResponderExcluir
    19. Oiii

      Já li os quatro livros que você citou e adoro cada um deles por razões diferentes. Os plots são realmente bem diferentes mas essa é justamnete a magia deles. Amo a menina que roubava livros por ser narrado pela morte, é sensacional de várias formas. Memorias postumas li na escola e amo também. A garota do trem pirou minha mente kkkk Amei o post, é bem difrente.

      Bjão

      ResponderExcluir
    20. Oi
      Gostei muito da sua seleção.
      Realmente o fato da Morte assumir o papel de narrador, faz toda a diferença no livro AMQRV. Por outro lado, apesar de não ter gostado tanto assim de A garota no trem, a narrativa é realmente instigante.
      Adorei o post.
      Beijinhos
      Rizia Castro - Livroterapias

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo