• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 15/11/2016

    Temporada de caça: aberta, de Sarah Mlynowski (resenha)

    Olá, leitores!

    Comprei esta obra em um estande de sebo na feira do livro na minha cidade, por isso a foto está com capa um pouco velhinha. "Temporada de caça: aberta" foi escrito por Sarah Mlynowski, publicada pela Harlequin Books, no selo Red Dress INK no ano de 2001 e contém 348 páginas. Nele, conhecemos Jackie, um revisora de livros românticos da editora Cupid, compulsiva por virgulas. Por ironia do destino, sua vida romântica desmorona quando seu namorado resolve terminar a relação para rumar em uma viagem de autoconhecimento para Tailândia, mas ela tem certeza que ele vai é conhecer uma holandesa linda e viver aventuras amorosas com ela. Portanto, Jackie segue a lista de como se recuperar de uma separação:

    1. Compre botas pretas de couro e salto alto.
    2. Corte o cabelo num novo estilo. Descubra um salão de beleza extravagante, onde lhe sirvam café e os gays fiquem dizendo que você tem o cabelo mais deslumbrante que eles já viram.
    3. Ligue para uma amiga a fim de que possa falar sobre o quanto sente falta do seu ex para que possa lembra-la de todas as  vezes em que o dito-cujo a irritou, enquanto admite que jamais o achou belo ou atraente, que você pode conseguir coisa melhor, que ele era desprezível, que tinha um cheiro estranho etc. [...]
    4. Ligue para amigos do sexo masculino para que eles possam lembra-la do quanto é desejável. Não faça bobagens com esses amigos. Você precisará deles durante alguns meses, depois da separação.
    5. Compre biscoitos de chocolate e/ou uma caixa com barras de chocolate tremendamente finas e caras, com vários recheios diferentes, e coma a caixa e/ou pacote de biscoitos.

    Foto: arquivo pessoal


    Gostaria de ter algo mais a contribuir aqui na resenha, caro leitor. Porém, o livro inteiro gira em torno de Jackie conhecendo caras e tendo encontros, nada mais. O que o ocorre é que a protagonista precisa um namorado urgentemente para ter uma boa autoestima, o que resulta em sair com qualquer cara que aparece. Entretanto, o problema da trama não é só esse, são personagens mal desenvolvidos. Nenhum cara encantador ao ponto de que você torça para que fique com a mocinha, ao mesmo tempo você não vê uma pitada de sanidade para Jackie acreditar que "antes só do que mal acompanhada."

    Foto: arquivo pessoal

    O ponto alto do livro fica por conta das amigas da Jackie, que são engraçadas e tem seus próprios conflitos amorosos, embora poderiam ser mais aproveitados, mas temos uma trama narrada em 1ª pessoa pela protagonista.
    Fora isso, tem alguns pontos da história que poderiam ser melhores desenvolvidos, como no caso do Fábio. Toda vez que Jackie dizia que trabalhava na Cupid, as pessoas perguntavam se ela conhecia o Fábio, como a resposta era negativa, a figura famosa do Fábio, torna-se algo curioso. Todavia, o livro termina e em nenhum momento o Fábio aparece, resultado: estou até hoje me perguntando quem é o Fábio.
    Mas não fiquem pensando que o livro é de todo ruim, serve como entretenimento, dei risada várias vezes, principalmente nas enrascadas que Jackie se metia.
    Já conheciam o livro? O que acharam da resenha? Comentem.

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo