• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 06/10/2016

    Como eu era antes de você, de Jojo Moyes (resenha com spoilers)

    Olá, leitores!

    Como o livro de hoje é bem conhecido e muita gente já leu, resolvi fazer uma resenha diferente, ou seja, com spoilers. Vou comentar alguns pontos que me chamaram a atenção na história e também o final, logo, se você não leu e não gosta de spoilers, sugiro que pule o post. 
    O livro conta a história de Louisa e é narrado por ela (ponto importante para discutimos a obra), que vive tranquila e feliz sendo garçonete, isto é, não planeja mudar de vida ou o que fazer no futuro. Passa seus fins de semana lendo e vendo televisão. Fato, o qual não vejo nada demais, se a pessoa gosta de passar o seu tempo livre lendo (como eu) não tem nada demais. Porém, é uma pessoa que não tem sonhos e não planeja. 
    A vida da protagonista muda quando é demitida, pois o café fecha e se vê obrigada a aceitar um emprego como cuidadora de um tetraplégico por seis meses, é aí que conhecemos Will, que teve a vida mudada após um acidente. Um dos pontos em que mais me chamou a atenção no livro foi o sofrimento de Will: crises de pneumonia, vários remédios para dor, a falta de estrutura para deficientes, as pessoas o olhando de forma estranha. Enfim, é algo que existe fora dos livros, mas que não conhecia.

    A minha edição é a econômica vendida na revista Avon. Foto: arquivo pessoal

    Comentando o final polêmico do livro:

    Não me surpreendi com o final, pois já sabia, vale ressaltar que não gosto de spoilers, por isso não me surpreendi. Lendo sabendo que Will ia cometer suicídio, vi algumas pistas disso, uma delas é que Lou, ao pesquisar nos fóruns, recebeu uma resposta de um homem na mesma situação de Will, que diz que se pudesse se mataria. Acredito que a autora colocou essa parte para preparar o leitor para o que viria pela frente.
    Não posso dizer que concordo ou mesmo que tomaria a decisão que o Will, mas entendo, visto que o sofrimento dele era enorme, ou seja, dependia das pessoas para fazer muitas coisas (até mesmo comer), tinha muitas dores, vivia doente, entre outros motivos.

    Olhei-o na noite passada, pensei na vida dele e no que vai ser... e, apesar de desejar toda a felicidade do mundo para ele... não o condeno pelo que quer fazer. É a escolha dele. Tem que ser.

    Capitu traiu Bentinho? Ops... Will amava Lou?

    Retorno ao ponto importante que citei no início da resenha: o livro é narrado em primeira pessoa, logo, temos a visão da Lou dos fatos, o que não necessariamente seria o que aconteceu, visto que o ser humano tende a fantasiar. Quem nunca imaginou que a pessoa tem um brilho no olhar ao olhar você? Que aquele crush te olha de um jeito diferente? Embora, tem um capítulo, narrado por Nathan, em que ele afirma que Will olha para Lou de maneira diferente.
    Não vi esse amor que muita gente afirma ter visto, óbvio que Will gostava dela, tinha um sentimento de gratidão e se preocupava com ela. O que enxerguei foi mais uma amizade da parte dele. Acredito que o amor faz com que você queira ficar junto da pessoa amada não importa a dificuldade (distância, falta de dinheiro, amor proibido...), o que não vi no Will. Enfim, defende da sua definição de amor. Deixe nos comentários se você acha que ele amava ela ou não ;)

    Foto: arquivo pessoal

    Depois de você

    Não comprei a continuação pois já li várias resenhas negativas a respeito da obra, vi a premissa e não gostei. Se você leu, deixe sua opinião nos comentários.

    Concluo a minha resenha dizendo que não é um livro que me emocionou, acredito que seja porque já sabia o final, então não me surpreendi. Mas que fiquei completamente apaixonada pela narrativa da Jojo Moyes e pretendo ler mais livros da autora. O que acharam do livro? E do filme? Me contem nos comentários.

    2 comentários:

    1. Oi Tainan.

      Eu comprei, li os dois livros, assisti ao filme... Fiz tudo.
      Confesso que fiquei altamente revoltada com o final, embora eu compreenda os motivos dele, assim como você. Mas dado o contexto romântico da história, fiquei com uma leve esperança de que as coisas mudassem.

      No fim, você vê que os dois livros são mais sobre a Lou e como ela cresce e se torna independente.
      Acho que Will chegou a amar Lou sim, mas ele já estava determinado e o amor que ele sentiu por ela foi mais um motivo para tomar a decisão que ele tomou, por princípios adotados por ele.

      Eu gostei bastante, claro, o que é mais marcante é justamente o polêmico final, mas com certeza há mais livros com conteúdos mais densos.

      Beijos.

      colecionadoresdelivross.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    2. Amei seu blog e já estou seguindo.
      Beijos.

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo