• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 12/08/2016

    Um novo amor à vista, de Cláudio Quirino (resenha)

    Olá, leitores!

    "Um novo amor à vista" é um click-lit, escrito pelo brasileiro Cláudio Quirino, publicado pela Madras Hot em 2015 e contém 165 páginas.

    Foto: arquivo pessoal

    Nele conhecemos Darla, uma mulher de vinte e nove anos, que acaba de ser abandonada pelo namorado, Greg, com que namorava a seis meses e jurava ser o cara certo, além disso, descobre ter sido traída! Uma das primeiras coisas que ela faz é tentar comprar um livro de romance para se distrair (me identifiquei) mas seu cartão é recusado por conta das dividas. Apesar de tudo isso, a vida continua e Darla se vê obrigada a seguir com sua rotina normal, ou seja, tem que ir trabalhar. Ao chegar atrasada na loja de cosméticos é chamada na sala do chefe, mas ao invés de ser demitida como imaginava, ganha uma bonificação como melhor funcionária: uma viagem com tudo pago e mais um dinheiro para gastar nela! Darla escolhe ir para Florianópolis e vê essa como uma oportunidade ideal para esquecer dos problemas.

    Livro. Livro. Livro. Pensando bem, posso facilmente substituir os créditos do meu celular por um livro de cabeceira.
    Ela se vê perdida na capital de Santa Catarina por não conhecer a cidade, logo, faz amizade com Bruna, uma vendedora que a convence a aproveitar o máximo essa viagem, então, acaba levando Darla para um clube de mulheres.
    Darla é uma protagonista com a qual as mulheres vão se identificar facilmente, afinal, adora comprar e tem dificuldades com as finanças, é insegura em com relação ao seu corpo, e também sofreu uma decepção amorosa (quem nunca?). Como é narrado em primeira pessoa,  aliás a narrativa ficou muito bem feita pelo Cláudio, o leitor acaba se identificando e entendendo a cabeça da Darla, isto é, se envolvendo com ela e com as confusões em que se mete.

    Meu Deus, sou terrivelmente a abobrinha das abobrinhas. Abobrinha = tapada (unidade solitária. Abobrinhas = universo matemático das tapadas (milhares de unidades, é claro).
    Foto: arquivo pessoal

    Tendo uma protagonista que adora compras fica inevitável não comparar com a Becky Bloom, da Sophie Kinsella, porém, são personagens distintas, acredito que a Darla não seja tão dependente de homem como a Becky, essa última chega a se menosprezar para agradar o Luke. Mas ambas são atrapalhadas e inseguras, isto é, se você gostou da Becky, provavelmente também irá adorar a Darla.

    Ah, minha santa protetora das mulheres sem limites no cartão de crédito, compras não! Esmoreço vagarosamente, tentando afastar a imagem daquelas vitrines.
    Esse é tipo de obra que dá para ler em um dia, visto que a linguagem é fácil e o livro possui poucas páginas, prende a atenção do leitor e também nos faz dar risadas.  Com respeito a edição: a letra é do tamanho ideal e as folhas são amareladas. Vale ressaltar que no início de cada capitulo temos uma ilustração relacionada com o universo feminino.
    Já leram o livro? Gostaram? Pretendem ler? Gostam de chick-lits? Comentem. 

    Um comentário:

    1. Olá Tainan!
      Puxa, este livro parece ser muito divertido, ideal para momentos de mais descontração. Adorei saber sobre ele, a premissa é muito interessante! Sem falar que eu, pelo menos, nunca vi um livro que escrito por um homem que relate tudo o que se passa na cabeça de uma mulher em relação à compras, viagens e relacionamentos mal sucedidos, entende? Gostei bastante!
      Beijos
      www.blogleituravirtual.com

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo