• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 04/05/2016

    A sereia, de Kiera Cass (resenha)

    Olá, leitores,

    "A sereia" é o primeiro livro da Kiera Cass, autora da série "A seleção", a obra foi publicada pela editora Seguinte no ano de 2016 e contém 323 páginas. 
    Adquiri a obra depois de ler muitas resenhas negativas sobre ela, pois havia achado muito interessante o enredo e queria poder dar a minha opinião. E simplesmente me surpreendi, pois adorei a leitura. Trata-se da história de Kahlen, que os 19 anos acabou naufragando, desesperada e com medo de morrer tão nova, a garota diz que faria qualquer coisa para sobreviver. Então a água acaba salvando sua vida em troca de 100 anos de servidão como sereia, ou seja, cantando para que as pessoas morram e alimentem a água. 

    Você acha que seria capaz de viver sabendo que a Água devora humanos? Que você passou um século ajudando a fazer isso? Tudo desaparece. É como se você tivesse três vidas: uma que você não fazia ideia de como viver; uma em que você tem mais poder do que qualquer um é capaz de imaginar; e outra em que você tem um verdadeiro senso de identidade e a capacidade de ir atrás do que quiser.
    Foto: arquivo pessoal

    Na história criada por Kiera, as sereias possuem três fases da vida: a de antes de se tornarem sereias, a qual vão esquecendo com o passar dos anos, os cem anos de servidão e a depois disso, que é a nova oportunidade de vida. Enquanto servem como sereias as garotas tentam levar uma vida humana normalmente, porém, como pessoas mudas, afinal, a voz da sereia é fatal para um ser humano, logo, se comunicam através da linguagem de sinais ou por mensagens escritas em um papel. Kahlen estava acostumada a ser ignorada por conta dessa dificuldade na comunicação, isso até conhecer Akinli, um garoto que se importa com ela, demonstra querer saber o que ela pensa e não parece se importar com o fato de ela não falar, aliás, tudo é muito natural para ele, conversa normalmente com ela. É por ele ser diferente dos demais que Kahlen acaba se apaixonando. Todavia, esse romance é proibido, já que a água não aceita o amor, seja entre filhos, maridos e afins, pois acredita isso atrapalha no difícil que tarefa que as sereias tem. Apesar de ter lido muitas críticas ao romance do casal por tudo ter se desenvolvido rapidamente na trama, achei bem desenvolvido, afinal ela se apaixonou por ele por ser o primeiro rapaz a reparar na existência dela e a tratar como um ser humano normal, sensação a qual não tinha há anos. 

    Ele era um aluno da faculdade perto da nossa casa em Miami. Nos conhecemos na biblioteca. Embora eu não conseguisse falar, ele conversou comigo, fez com que eu me sentisse uma pessoa de verdade.
    Foto: arquivo pessoal

    Sobre a mitologia de sereias tratada na trata, não há nenhuma novidade, mas, achei muito interessante a relação de Kahlen com a água, pois ela vê a água como uma mãe, já que a devolveu a vida e também como um ser superior. Vale ressaltar que toda vez que a água é mencionada no livro, sua primeira letra é em maiúscula, o que se equivale ao nosso Deus.

    Eu A amava tanto. Ela era a minha casa, o lugar que podíamos nos esconder quando guerras estouravam ou quando qualquer um nos olhava com desconfiança. Ela era a vida, nossa provedora, a provedora de todos. 
    Além de Kahlen, outras sereias também estão presentes na história, elas se apoiam e vivem como irmãs, embora cada uma delas lida com a sua condição de maneira distinta. As demais tem mais facilidade de lidar com o fato de ter que cantar para matar as pessoas, já Kahlen, vê isso como um fardo e não consegue aceitar, acaba por se apegar as pessoas que matou. Vale ressaltar que todas as personagens são bem construídas, cada uma com sua personalidade unica. Aliás, seria interessante ter um conto sobre cada uma, narrando como se tornou sereia e o que ocorreu após os anos de servidão.

    Foto: arquivo pessoal

    É interessante reparar em como as coisas são descritas na trama, pois nos mostra como uma humana vira sereia e vice-versa. Apesar de não explicar, até porque não vejo explicação, visto que é mitologia. 
    A narrativa é feita em primeira pessoa pela protagonista, Kahlen, a linguagem é fácil e fluida, é uma história que te prende, pois você quer saber o que vai acontecer. 
    Você já leram o livro? Gostaram? Pretendem ler? Gostam de histórias sobre sereias? Comentem.

    6 comentários:

    1. Oi, Tainan!
      Eu tenho um trauma com histórias de sereias hahhahaha
      Não sei se leria esse livro. Por enquanto, não é prioridade.
      Beijos
      Balaio de Babados

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Por que? Lesse algum livro bem ruim desse assunto?

        Excluir
    2. Tenho muita vontade de ler esse livro, várias amigas me disseram sobre! Beijosss


      garotaveneta.com

      ResponderExcluir
    3. Só li um livro de serias e não curti muito, mas esse parece ser ler legal. Eu vi algumas resenhas positivas dela e a sua também está muito boa, me deixou com mais vontade de ler.

      Beijos:*

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Vi algumas negativas também e nem entendi pois gostei tanto kkkk

        Excluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo