• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 23/08/2015

    Poema autoral: Enquanto te espero

    Olá leitores,

    O poema de hoje é de minha autoria, escrevi ontem. Depois de muitos anos voltei a escrever poesia. Costumo apenas expressar meus sentimentos, logo, não reparem em métrica e rima (até porque nem tem kkk). 

    Enquanto te espero

    Observo a paisagem lá fora, está um dia lindo: céu azul, as folhas das árvores balançam lentamente, parece tudo calmo...

    Enquanto te espero... uma música romântica toca. Tudo parece propicio para te receber, meu coração está batendo forte.
    Talvez você não saiba, mas te esperei a vida toda. 

    A semana passou lentamente, aguardei ansiosamente esse dia.
    Talvez você não saiba, mas fico aqui imaginando como você estará, detalhes bobos como: a barba tá feita?
    Talvez você não saiba mas sinto a falta do seu perfume.

    Minutos se passam, olho desesperadamente para a janela, preciso de te ver. Lembro-me daquela música: “Hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito.” Ah como eu preciso, a saudade é enorme. 

    Preciso sentir seu cheiro, ouvir sua voz, te abraçar, preciso do seu beijo. Sinto sua falta!
    O celular apita, olho e é você dizendo que está chegando. Quantos minutos? Olho as horas, serão só mais uns minutos intermináveis. A música já parou de tocar... 
    Te avisto, enfim a espera acabou... 

    Espero que tenham gostado.

    10 comentários:

    1. Olá Tainan, que lindo seu poema, simplesmente amei! Me fez sentir também a falta de alguém, pena que a minha espera não acabou...ainda. Parabéns!!! Continue escrevendo poemas! Bom descanso, maravilhosa semana! Grande abraço.

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Muito obrigada Lúcia. Espero que você mate essa saudade que sente. Pode deixar que eu vou continuar, estou gostando de voltar as raizes da poesia.
        Igualmente, muito obrigada pelo carinho Lúcia.

        Excluir
    2. Hmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm, alguém está apaixonadaaaa! Hahahahaha. Brincadeiras à parte, que belo poema. Se não tem métrica, é um poema em prosa então!

      Beijinhos, Hel.

      http://leiturasegatices.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Não foi a primeira pessoa que me falou isso hauahaua
        Poema em prosa? Agora tenho um nome para os meus poemas sentimentais :D Muito obrigada pela informação.

        Excluir
    3. Adorei, me vi nesse poema na minha época de adolescente ... Eu ficava me perguntando desde que li o poema do seu pai se vc também escrevia rs aí a resposta . Acredita que eu tenho 2 cadernos da época de adolescente cheio de poemas ? Eu tinha uns 13 anos quando comecei a escrever e enchi os cadernos com 16, 17 anos . Hoje em dia escrevo pouco. Bjs

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Escrevi muitos poemas quando tinha por volta dos 12 anos, passei pela fase de tentar escrever livros (ainda inacabados), hoje escrevo no blog. Voltei com os poemas, mas escrevo só quando estou inspirada, o que é raro, mas tenho os meus momentos :D

        Excluir
    4. Que legal...Parabéns!
      Escrever é algo muito bom...continue,
      Sucesso sempre.
      Gostei, muito legal!
      Blog ArroJada Mix
      Divulgação de Blogs

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Pretendo continuar sim, ainda mais que vocês leitores gostaram. Muito obrigada :D

        Excluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo