• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 01/03/2015

    Poema: meus oito anos

    Olá leitores,

    Como está sendo o fim de semana?

    Meus oito anos
    (Casimiro de Abreu)

    Oh! que saudades que tenho
    Da aurora da minha vida,
    Da minha infância querida
    Que os anos não trazem mais!
    Que amor, que sonhos, que flores,
    Naquelas tardes fagueiras
    À sombra das bananeiras,
    Debaixo dos laranjais!

    Como são belos os dias
    Do despontar da existência!
    — Respira a alma inocência
    Como perfumes a flor;
    O mar é — lago sereno,
    O céu — um manto azulado,
    O mundo — um sonho dourado,
    A vida — um hino d'amor!

    Que aurora, que sol, que vida,
    Que noites de melodia
    Naquela doce alegria,
    Naquele ingênuo folgar!
    O céu bordado d'estrelas,
    A terra de aromas cheia
    As ondas beijando a areia
    E a lua beijando o mar!

    Oh! dias da minha infância!
    Oh! meu céu de primavera!
    Que doce a vida não era
    Nessa risonha manhã!
    Em vez das mágoas de agora,
    Eu tinha nessas delícias
    De minha mãe as carícias
    E beijos de minhã irmã!

    Livre filho das montanhas,
    Eu ia bem satisfeito,
    Da camisa aberta o peito,
    — Pés descalços, braços nus —
    Correndo pelas campinas
    A roda das cachoeiras,
    Atrás das asas ligeiras
    Das borboletas azuis!

    Naqueles tempos ditosos
    Ia colher as pitangas,
    Trepava a tirar as mangas,
    Brincava à beira do mar;
    Rezava às Ave-Marias,
    Achava o céu sempre lindo.
    Adormecia sorrindo
    E despertava a cantar!
    ................................

    Oh! que saudades que tenho
    Da aurora da minha vida,
    Da minha infância querida
    Que os anos não trazem mais!
    — Que amor, que sonhos, que flores,
    Naquelas tardes fagueiras
    A sombra das bananeiras
    Debaixo dos laranjais!


    Fonte: Google imagens
    Vocês já conheciam o poema? Gostaram? Qual o trecho que mais gostaram?

    11 comentários:

    1. Que texto mais bonito ;) achei interessante porque me fez lembrar da minha infância, claro ainda não faz tanto tem assim, mais aquela ótima faze infelizmente passo, mais foi bom da uma relembrada e por incrível que pareça meus melhores anos quando era com 6 e 8 anos, saudade né :D
      Gostei do poema bem legal hehe ;)
      Abraços

      http://www.pedrosanttos.com/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Que bom que o poema fez te lembrar de uma fase boa da sua vida, ter um momento de nostalgia é bom.

        Excluir
    2. Não conhecia e achei um encanto, eu com 8 anos, a melhor época da minha infância.
      Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

      ResponderExcluir
    3. Eu vi a peça teatral chamada Aurora, inspirada nesse poema!!!

      Muito bom e legal!!!

      Divertidíssimo!!!

      Bjus

      http://devoreumlivroeoufilme.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Não sabia da existência da peça Viviana, acredito que seja boa pois esse poema é lindo.

        Excluir
    4. Esse poema é lindo... estudei muito ele na época do Colégio. Além de me fazer lembrar a infância, me lembra também essa época.

      Ai, fiquei melancólica agora hehehe.

      Beijoo !

      | O Blog Que Não é Blog |

      | Sorteios Na Web |

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. Adoro nostalgia Anna, que bom que te proporcionei isso.

        Excluir
    5. Ó a romantização da infância que a prof. de Literatura falou Tainan, ;)

      ResponderExcluir
    6. Nossa que perfeito,
      Ain você lê o poema e suas lembranças da infância volta tudo rs, amei parabéns
      bjaoo <3
      http://atraspenteadeira.blogspot.com.br/

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo