• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 23/01/2015

    Os delírios de consumo de Becky Bloom (resenha)

    Olá leitores,

    O livro Os delírios de consumo de Becky Bloom é o primeiro volume da série da Becky Bloom escrita por Sophie Kinsella, a obra que eu tenho foi publicada pela editora Record no ano de 2013 e está na sua 19ª edição.
    Rebecca (ou Becky para os íntimos) é uma jornalista que dá conselhos sobre finanças, contudo, ela tem problemas com finanças, para ser mais exata, é uma consumista nata, não pode ver uma promoção que sai gastando, mesmo sem necessidade.

    Rebecca sou eu. São minhas irmãs. São todas as minhas amigas que já saíram para comprar um chocolate e voltaram com um par de botas. Rebecca é todas as mulheres (e homens) que já se viram paradas diante de uma vitrine e souberam, com certeza absoluta, que precisaram comprar aquele casaco e... ai, meu Deus, calças que combinaram com ele! [...] Ela é todos os que receberam a fatura do cartão de crédito e imediatamente imaginaram haver algum erro. Eles não podem ter gastado tanto! (texto presente na orelha do livro)
    Realmente Sophie tem razão ao dizer que Becky sou eu, pois me identifiquei totalmente com a personagem, totalmente atrapalhada. Além de que tenho a capacidade de conseguir gastar um pouco além da conta, Becky sou eu que fui acompanhar o namorado em uma loja para comprar o presente do sogro e acabei levando duas blusinhas para mim, mesmo tendo muitas no guarda-roupa. Becky é a minha amiga que foi na farmácia e levou vários esmaltes.
    Fonte: google imagens

    A narrativa é em primeira pessoa, narrada pela protagonista, a Becky, e alterada com as cartas do banco pedindo que pague as contas, mostrando também as infinitas desculpas esfarrapadas que ela inventa para não pagar,
    O enredo gira em torno das estrategias mirabolantes que ela arruma para tentar pagar as contas, por exemplo: levar café para o serviço para não ter que comprar, porém para isso é necessário uma garrafa térmica da moda, afinal uma jornalista financeira não pode levar qualquer garrafa de café, não é mesmo?
    Achei que o desenvolvimento do casal principal foi meio forçado, talvez isso seja devido a narrativa em primeira pessoa, a qual só vemos pela visão da personagem principal e não do par romântico. Embora, acredite que o fato de ser narrado em primeira pessoa combine muito com a trama, pois faz nos identificarmos com a Becky e rimos das suas trapalhadas e estratégias mirabolantes para pagar as dívidas.
    Vale lembrar que tem um filme baseado no livro (a capa é do filme), embora o filme seja muito bom, se difere demais da obra literária.
    A linguagem é simples e a letra do livro é enorme, de forma que pessoas com problema de visão (como eu) possam ler.
    Recomendo demais para todas aquelas leitoras (e leitores é claro) que aproveitam uma promoção ou compram blusinhas quando já tem várias no guarda-roupa.

    6 comentários:

    1. Não li o livro, apenas vi o filme, e já super passei(passo) por os mesmos delírios gente. Preciso ler esse livro e mudar minha vida urgente!
      Sexo, Fraldas e Rock'n Roll

      ResponderExcluir
      Respostas
      1. O filme é ótimo, mesmo que se difira bastante do livro.

        Excluir
    2. Apaixonada pelo filme e pelos livros sem mais. Adorei a sua resenha. Caso tenha um tempinho passe no blog https://verbalizarse.wordpress.com

      ResponderExcluir
    3. Oi, adorei a resenha e é certeza que vou comprar o livro (não sou muito de leitura, mas já li alguns livros e com certeza esse não será nenhum sacrificio).
      Beijos
      http://comdebyduar.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    4. Eu adoro esse filme!
      Mas também, nunca li o livro. Me interessei bastante :D
      Vou ler com certeza!
      Beijos ^^

      www.hannapoll.blogspot.com.br

      ResponderExcluir
    5. Esse livro é super divertido!!! O filme me decepcionou bastante, podia ser muito mais engraçado se fosse fiel ao livro!
      Beijinhos

      Paixão de Leitora

      ResponderExcluir

    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo