• início
  • contato
  • parceria
  • blogroll
  • Livros Resenhados

  • 22/06/2017

    Amizade, sexo e chocolate, de Patrícia Vahl (resenha)

    Olá, leitores!

    Estava à procura de uma leitura rápida no Kindle e achei esse conto que havia baixado de graça. Trata-se de "Amizade, sexo e chocolate" de Patrícia Vahl, publicado em 2016 na Amazon e contém 18 páginas, que apesar de ser rápida não foi tão prazerosa como eu imaginava.
    A obra é narrada por Mila, uma mulher solteira de 35 anos, que se incomoda que a família cobre uma vida amorosa. Perto de ter que passar o fim de semana com a família, ela recebe a ligação de Michael, um amigo de infância. Sabendo desta cobrança da família por um namorado, Michael se propõe a fingir ser namorado dela. Percebe-se que o enredo é clichê, como sabem isso nunca me incomodou, inclusive sou fã dos livros do Nicholas Sparks, a questão está em tudo ser inverossímil e mal explicado. Vamos aos pontos:

    Uma mensagem no whattsapp do meu melhor amigo de escola, Michael, fazia alguns anos que não nos víamos.
    Podem não se ver faz anos, mas pela foto no whatts, dava para perceber que ele mudou, mas mesmo assim ao vê-lo pessoalmente ela se surpreende:
    Estaqueei quando enxerguei ele na porta, ele havia crescido nos lugares certos. 
    Foto: arquivo pessoal

    Enfim, esse é um detalhe pequeno, mas que me incomodou um pouco, talvez pudesse ter sido comentado que ele não usava foto no aplicativo e por isso a surpeendeu. Acho que poderia ser melhor desenvolvida a relação dos dois até este reencontro, ficam as dúvidas: eles se falavam bastante no WhatApp? Como ele sabia de todos os problemas enfrentados por ela na vida adulta? Outro ponto que acredito que poderia ser explicado é como surgiu a ideia de fingirem ser namorados, tudo que foi dito é que quem a teve foi o Michael. Concluo que poderia ter um pouco mais de páginas para explicar melhor essas questões.
    As descrições ficam a cargo da descrição aparência dos personagens, sem se ater a lugares, contém cenas hots; (pelo título da para imaginar que teria hehe), mas não em excesso ao ponto de incomodar. A linguagem é de fácil entendimento. Concluo dizendo que é uma história clichê, que poderia ser melhor desenvolvida, descrevendo mais alguns pontos.
    Já leram? Gostaram? Pretendem ler? Comentem.

    15/06/2017

    Quotes do livro "os treze porquês" de Jay Asher

    Olá, leitores!

    Depois de ler o livro "os treze porquês reparei que tinha lotado a obra de post it para marcar as citações mais interessantes, então resolvi trazer algumas para vocês. As frases estarão marcadas com as páginas do seguinte livro: escrito por Jay Asher, publicado pela editora Ática em 2017 e traduzido por José Augusto Lemos. Contém spoilers!

    Certo. Acabo de olhar cada nome - cada história - que completa essas fitas. Adivinha? Cada um dos acontecimentos documentados aqui talvez nunca tivesse ocorrido se você, Alex, não tivesse colocado meu nome naquela lista. É simples assim. (página 39)
    A cada dois, três minutos, deem uma olhadinha no relógio da parede. Quanto mais você esperar - e essa é a verdade -, mais devagar os ponteiros vão se mexer. (página 119) 
    Experimente alguém tirar toda a sensação de privacidade  ou segurança que talvez você ainda possua. Aí, então, experimente ver alguém usar essa insegurança para satisfazer sua própria curiosidade pervertida. (página 126)
    Ninguém sabe ao certo quanto impacto tem na vida dos outros. Muitas vezes não temos noção. Mas forçamos a barra do mesmo jeito. (página 135)
    Foi naquela mesa que os piores pensamentos entraram, pela primeira vez, na minha cabeça. Foi ali que comecei a pensar em... a pensar em... na palavra que não consigo dizer. (página 139)
    Espero que não estejam escutando estas fitas salivando por alguma fofoca. Espero que estas fitas signifiquem mais do que isso para vocês. (página 171)
    Você poderia ter me contado qualquer coisa, Hannah. Naquela noite não havia nenhum limite. Eu teria permanecido ali até você se abrir de vez e botar tudo para fora, mas você não fez isso. (página 179)
    O que achou das quotes? Qual a sua favorita? Avisem se querem mais um post neste estilo nos "treze porquês" (tem muito mais citações marcadas) ou de outro livro. Comentem.

    07/06/2017

    O segredo de Emma Corrigan, de Sophie Kinsella (resenha)

    Olá, leitores!

    Após ler "Os treze porquês", resolvi ler algo mais leve, como os livros da Sophie Kinsella sempre são bem humorados, iniciei a leitura de "O segredo de Emma Corrigan", a edição que tenho foi publicada pela BestBolso no ano de 2016, traduzida por Alves Calado e contém 351 páginas. A obra é narrada em primeira pessoa por Emma, e, como é de praxe nos livros da Sophie Kinsella, temos uma protagonista de fácil identificação com o leitor, eu, por exemplo, me vi nos aspectos de batalhar para crescer profissionalmente e querer dar orgulho à família.

    Objetivo: parecer uma mulher sensual e sofisticada com um vestido e que cai bem. Resultado: parecer Heidi ou uma figurante de O Mágico de Oz com hediondas mangas bufantes de náilon.
    Foto: arquivo pessoal

    Emma tem medo de avião e quando numa de suas viagens ocorre uma turbulência, ela acredita que o avião vai cair e todos vão morrer. Em meio a este desespero, ela conta todos os seus segredos para o desconhecido ao lado. Segredos que olhando de fora não são tão importantes assim, alguns a meu ver até são fúteis, como: mentiu o peso para o namorado para que ele achasse que ela era mais magra, a calcinha fio dental incomoda, a comida preferida ser pimentão assado, entre outros. Mas que para ela são importantes. Ao desembarcar se sente aliviada até descobrir que o desconhecido para qual contou todos os segredos é seu chefe Jack Harper.

    Por que eu tive que mudar de classe no voo? Por que eu tive de abrir a porra da minha boca? Não passo de uma tagarela idiota, idiota.
    Foto: arquivo pessoal

    Em alguns determinados momentos do livro achei meio previsível, com a sensação de que já li isso em algum lugar (fato que não descarto pois já li muitos livros emprestados de bibliotecas), talvez por se assemelhar a outros livros da autora.
    Como costumeiro dos livros da Sophie Kinsella, autora que adoro, é um livro com personagens bem desenvolvidos; tanto Connor, seu namorado, como as demais amigas de Emma são bem trabalhados,  tem romance e muitas cenas de humor. Recomendo por ser um livro leve e divertido.
    Já leram? Gostaram? Pretendem ler? Gostam dos livros da autora? Comentem.
    Eu curto literatura. Todos os direitos reservados.© - Powered by Blogger. imagem-logo